13 de julho de 2011

Breve pensamento pessoal sobre Educação Especial Inclusiva

A compreensão da Educação Especial, no contexto geral da Educação passa pelo entendimento histórico da pessoa com deficiência que necessita de atendimentos especiais que ao mesmo tempo possibilite uma real inclusão.
Indagações sobre a metodologia adequada para implantação da Educação Especial inclusiva, a pedagogia utilizada pelos professores, às dificuldades do aluno com deficiência no desenvolvimento e na sua aprendizagem. As barreiras arquitetônicas das instituições escolares e por fim a situação atual da Educação Especial no ensino regular e os meandros seguidos pelos responsáveis por sua concretização definem este processo social.
O processo de aprendizagem do sujeito inicia quando nasce e acompanhará por toda a vida. Durante este processo, vamos desenvolvendo habilidades como a audição, visão, fala, andar, ler e quase que simultaneamente escrever estas últimas são as mais difíceis das habilidades a serem desenvolvidas, porém não impossível de se aprender.
Nesta etapa de desenvolvimento o aluno precisa de muitos auxílios que devem vir dos pais, dos responsáveis, dos professores, da comunidade e de pessoas que perpassam pela vida de cada. Por isso faz-se necessário que todos adquiram consciência da necessidade de estarem bem preparados para auxiliar estes alunos com Síndrome de Down-SD[1], neste ato tão importante que é aprender a viver.
Processo este que por sua vez perpassa toda a vida cotidiana, principalmente nas séries iniciais. Ele significa muito mais que somente aprender a ler e escrever, é a possibilidade que o aluno com Síndrome de Down tem para aperfeiçoar sua socialização, desenvolvendo sua autonomia no meio em que convive, ou seja, adquirindo o seu direito de ser alfabetizado e letrado como os demais alunos.
O processo de alfabetização vai além dos fatores de decodificação e codificação de letras. É imprescindível que os alunos desenvolvam a leitura de mundo que, segundo Freire (1997, p. 68), possibilita a compreensão do mundo em sua volta. No entanto, para o processo de alfabetização ocorrer com sucesso é necessário o comprometimento dos professores, da família e de toda a comunidade escolar.
O aluno que ingressa em instituições educacionais trará muitas informações que podem ser aproveitadas pelo docente a fim de gerar novos conhecimentos. Isso só será possível se o professor estiver preparado para perceber as necessidades e características individuais dos educandos.
A premissa do ensinar e o aprender são processos interdependentes. Ocorrem a partir da relação entre o professor e o aluno, através de um olhar bidirecional onde possibilitará aos professores descobrir os problemas que ocorrem no processo de ensino e aprendizagem da alfabetização do aluno com Síndrome de Down.
Entretanto o tema norteador desse estudo busca desenvolver um conjunto de conhecimentos relevantes aos aspectos que interferem no processo de aprendizagem dos alunos com Síndrome de Down, tais como: o método adequado para alfabetizar esses alunos, o comprometimento dos professores na prática pedagógica reflexiva, o processo do Atendimento Educacional Especializado-AEE, o processo avaliativo, a responsabilidade da família e principalmente os recursos e materiais dispostos pela escola.


[1] Optou-se em utilizar nesta pesquisa as iniciais das palavras Síndrome de Down todas em maiúsculo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você acha da inclusão de pessoas com deficiência na educação?

Loading...